abn

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Homens no mundo fazem menos sexo oral, mas isso não inclui os brasileiros



Para muita gente, a região íntima feminina é vista como algo sujo imagem: Getty Images

Yannik D´Elboux
Do UOL
Diversas pesquisas são realizadas pelo mundo sobre uma prática comum: o sexo oral. Entre as descobertas mais recentes sobre o tema, tem aumentado o número de pessoas que pratica sexo oral. Porém, alguns estudos estrangeiros mostram uma desigualdade de gênero: os homens fazem menos e recebem mais do que as mulheres.

Na última versão disponível da Natsal (Pesquisa Nacional de Atitudes Sexuais e Estilos de Vida), com dados de 2012 de mais de 15 mil britânicos entre 16 e 74 anos, a disparidade aumenta conforme a faixa etária. Entre 33 e 44 anos, 80% dos homens dizem receber sexo oral contra 75% das mulheres. Na idade de 45 a 54, a parcela masculina que desfruta da prática é de 71% em comparação a 63% das entrevistadas do sexo feminino. E apenas 35% das mulheres de 55 a 64 anos ganham o estímulo contra 52% dos homens na mesma faixa etária.

A diferença na reciprocidade não se restringe aos mais velhos. Em uma pesquisa com 900 estudantes universitários canadenses, realizada em 2013 e publicada este ano no Jornal Canadense de Sexualidade Humana, mais mulheres (59%) reportaram ter feito sexo oral do que os homens (52%). Além disso, mais do dobro de garotas (26%) do que rapazes (10%) disseram que realizaram a prática no parceiro, mas não receberam o agrado de volta.

Segundo Jessica Wood, uma das autoras do estudo e pós-doutoranda na Universidade de Guelph, no Canadá, uma das explicações para essa desigualdade pode estar na ideia dos papéis sexuais.

Tradicionalmente, as mulheres sempre foram vistas como passivas e submissas, enquanto os homens ocupavam o lugar de dominantes. “Apesar desses conceitos terem mudado ao longo dos anos, ainda há evidência de que esses papéis sexuais influenciam nossas ideias sobre quem tem direito a dar e receber prazer”, explica.

COMO VIVER EM PAZ EM UM CONDOMÍNIO?

Barulho, vagas de carros e animais são principais causas de brigas em prédios

Morar em condomínio é um exercício diário de paciência. Haja calma para lidar com o ruído do martelo na obra de cima, o vizinho fã de karaokê e os carros mal estacionados na garagem.
Quanto maior o prédio, pior. "Há muitos empreendimentos no estilo clube, com milhares de apartamentos, o que tem aumentado o número de conflitos. É um barril de pólvora juntar tantas famílias em um mesmo lugar", diz o colunista da Folha Márcio Rachkorsky, advogado especialista em condomínios. 

Segundo ele, um dos principais motivos de discórdia entre vizinhos é o excesso de barulho, seja da festa na área de lazer, do latido de cães ou de um jogo de videogame. A conclusão foi resultado de um levantamento feito pelo advogado em mais de 2.000 prédios em São Paulo.

"É uma questão muito difícil, porque quem faz barulho acredita que não está incomodando e, por outro lado, tem vizinho que reclama de qualquer coisa", afirma.
O problema costuma ser maior quando há adolescentes que gostam de ficar até altas horas nas áreas de lazer do condomínio.
"Além de orientá-los para que respeitem as regras, os pais podem tentar criar espaços de convivência em que eles não prejudiquem os outros", diz Rosely Schwartz, professora de administração de condomínios da EPD (Escola Paulista de Direito).
No subsolo, há outra fonte de problemas: a garagem. A briga já começa na distribuição das vagas, que, em geral, são sorteadas em assembleia, de acordo com Rubens Filho, presidente da Aabic (associação de administradoras de condomínios).
"Existem vários tipos de critérios para realizar o sorteio, e a escolha de qual será adotado costuma dar muita dor de cabeça", explica.
A situação pode piorar quando há inadimplentes no prédio. Isso porque, em assembleia, os moradores podem proibir que os devedores participem do sorteio, restando a eles as vagas remanescentes. E nem todos ficarão satisfeitos com a decisão.

Zanone Fraissat/Folhapress
A arquiteta Maria Izabel Artidiello, 45, moradora e síndica de um prédio em São Paulo
A arquiteta Maria Izabel Artidiello, 45, moradora e síndica de um prédio em São Paulo
Veículos mal estacionados fazem o sangue subir à cabeça, lembra Schwartz. Quanto menos espaço na garagem, maior o risco de confusão.
Em relação aos animais, além dos latidos e miados, o mau cheiro também pode incomodar outros moradores.
"Nesse caso, é preciso tomar providências quanto à higiene da casa, não encarar o vizinho como uma pessoa chata", observa Schwartz.
Ela recomenda que os mascotes não circulem pelas áreas internas do edifício, principalmente para evitar que façam xixi ou cocô no capacho do vizinho.
E há ainda uma fonte de brigas mais recente, surgida nos últimos anos: grupos de moradores criados em redes sociais. Rachkorsky recomenda que haja sempre um moderador nesses espaços para evitar fofocas e trocas de agressões entre vizinhos. 

NA PAZ
O primeiro passo para prevenir esses problemas é o síndico se comunicar bastante com os moradores.
"Ele deve investir em newsletters, informes oficiais, cartilhas e caixas de sugestões. Isso ajuda a prevenir conflitos", diz Rachkorsky.
Reavaliar o regulamento interno do condomínio de tempos em tempos, atualizando as regras, também pode ajudar a manter a paz entre as famílias.
Quando o incômodo passar dos limites, o morador tem que tomar providências. O primeiro passo é levar o problema ao síndico, que tem a função de mediar o conflito entre os vizinhos.
"Ele pode tentar conciliar as duas partes, chamando os moradores para conversar", afirma Schwartz. Se não der certo, ele pode aplicar advertências ou multas.
Em casos mais graves, como de roubos, depredação ou agressões, a solução é levar o problema à Justiça, com a ajuda de um advogado. 

Confusão causa até bloqueio nas redes sociais
A arquiteta Maria Izabel Artidiello, 45, moradora e síndica de um condomínio na zona sul de São Paulo, já teve que administrar muitas confusões entre moradores.
Ela conta que, há alguns meses, dois vizinhos quase se agrediram após um desentendimento na academia. O motivo? Um deles colocou a trilha sonora para malhar a todo volume, o outro pediu para abaixar e, como resposta, foi ofendido. Ele recebeu uma notificação pelo episódio.
A arquiteta também já lidou com casos mais graves, como quando um condômino arranhou o carro de outro com um prego. O morador foi processado e teve que pagar indenização ao vizinho.
"Como síndica, tento reagir sempre da forma mais formal e sensata possível", diz.
Os desentendimentos continuam no grupo do condomínio em uma rede social, criado para facilitar a comunicação. "Há pessoas que publicam coisas absurdas, que xingam. Já tive que excluir pessoas de lá", diz. 

Agressor pode perder direito de uso do imóvel
A secretária Silvani Aparecida da Silva, 52, teve que ir à polícia após ser agredida por uma vizinha, no fim de 2015.
Moradora de um condomínio na zona sul da capital, ela conta que a motivação da agressão foi um desentendimento entre crianças no parquinho. "A filha de uma amiga minha e a de uma vizinha trocaram empurrões enquanto brincavam, e ela foi tirar satisfação comigo", lembra.

Avener Prado/Folhapress
A secretária Silvani Aparecida da Silva, 52, em seu condomínio na zona sul de São Paulo
A secretária Silvani Aparecida da Silva, 52, em seu condomínio na zona sul de São Paulo
"Falei para deixar a história para lá, que era coisa de criança. Nessa hora, levei um soco no rosto", completa.
Silva terminou com o olho roxo e foi até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência contra a vizinha.
Também passou a evitá-la a todo custo. "Ela já tentou puxar assunto comigo, mas evito totalmente", afirma.
De acordo com a secretária, o síndico não tomou uma atitude em relação ao episódio, mas o caso foi registrado na ata do condomínio.
Rubens Filho, presidente da Aabic, explica que em situações extremas um morador pode ser condenado a pagar multas e perder o direito de uso do imóvel. A expulsão do condômino de um prédio não está prevista em lei.
*
CALMA AÍ
Conheça as principais causas de brigas em condomínios.
GARAGEM
Os conflitos são motivados principalmente pela divisão das vagas, escolhidas por sorteio em assembleia, e por veículos mal estacionados.
ANIMAIS
Quando a higiene do bichinho de estimação não está em dia, os vizinhos sofrem. Latidos e miados frequentes também podem incomodar.
ADMINISTRAÇÃO
Conflitos entre o síndico e moradores são comuns. Por isso, é importante que qualquer decisão relevante seja aprovada em assembleia.
INFILTRAÇÃO
O dono do imóvel com vazamento talvez não colabore com o vizinho prejudicado. Decidir quem vai arcar com os prejuízos causa estresse.
REDES SOCIAIS
Discussões de moradores em redes sociais não podem ser menosprezadas. O síndico deve ficar atento a isso e tentar prevenir embates na vida real.
BARULHO
Música alta no salão de festas, martelo no andar de cima e bagunça nas áreas comuns até tarde são as principais fontes de estresse entre vizinhos.

WhatsApp tem recurso de áudio 'escondido'; entenda

Ferramenta permite que diversas gravações sejam compartilhadas para mais de um contato, de uma só vez
 
Uma ferramenta do WhatsApp permite que seus usuários encaminhem vários áudios, para mais de um contato, de uma só vez. Mas o recurso, que ajuda a encontrar as gravações com mais facilidade, não é tão divulgado.

Foi pensando nisto que o Techtudo preparou um passo a passo para ensinar a escolher e enviar várias mensagens de áudio para amigos ou grupos do WhatsApp de uma só vez.

Confira o tutorial:


1. Abra uma conversa do WhatsApp e toque no nome do contato, localizado no topo da tela.

2. Clique em “Mídia, Links e Docs”. Em seguida, toque em "selecionar".

3. Toque para escolher quais arquivos de áudio você deseja encaminhar. Depois, basta tocar no ícone de compartilhamento e escolher a opção “WhatsApp”.

4. Selecione quantos contatos desejar para compartilhar os áudios. Por fim, toque em “Encaminhar”.

Terminou o horário de verão; atrase o relógio em uma hora


O governo ainda não divulgou o quanto o país economizou de energia, mas a previsão inicial era de que o horário de verão resultasse em uma economia de R$ 147,5 milhões.









O horário de verão terminou à 0h deste domingo (19), quando os relógios foram atrasados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. De acordo com o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Fábio Alves, a mudança, toda vez que é adotada, tem como objetivo principal a redução no consumo de energia elétrica no horário de pico, das 18h às 21h.
"O verão é o período que naturalmente demora a anoitecer, o dia é maior. Ou seja, com o horário de verão, é possível aproveitar a luz natural para gerar um melhor aproveitamento da energia", explica. Com isso, o uso de energia gerada por termelétricas pode ser evitado, reduzindo o custo da geração de eletricidade para o país.

O governo ainda não divulgou o quanto o país economizou de energia, mas a previsão inicial era de que o horário de verão resultasse em uma economia de R$ 147,5 milhões, por causa da redução do uso de energia de termelétricas.

Vigência


O horário de verão é adotado no Brasil desde 1931. A mudança começa sempre no terceiro domingo do mês de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte. A exceção é quando o terceiro domingo de fevereiro coincide com o domingo de carnaval - neste caso, o horário de verão se encerra no domingo seguinte.

A medida só é aplicada nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, porque nesses estados o consumo de energia é maior e é onde os melhores resultados são alcançados. Segundo o Ministério de Minas e Energia, a aplicação no Norte e no Nordeste teria poucos benefícios em termos de economia de energia, por causa da proximidade da Linha do Equador, o que faz com que a duração dos dias nessas regiões não tenha mudanças significativas ao longo do ano.

Outros países também fazem mudanças no horário convencional para aproveitar a luminosidade do verão, especialmente aqueles com maior geração termelétrica. Nos Estados Unidos, por exemplo, é adotado o Daylight Saving Time, geralmente entre março e novembro.

Atenção

Quem tem viagem marcada para este domingo deve ficar atento aos horários de embarque. Os horários dos bilhetes de passagem são impressos em hora local, e, para evitar transtornos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) orienta os passageiros a entrar em contato com as empresas aéreas em caso de dúvidas. (Agência Brasil)

sábado, 18 de fevereiro de 2017

VEREADORA DILMA DA COLÔNIA SOLICITA AMBULÂNCIA PARA OS MORADORES DOS POVOADOS DE PROPRIÁ.

O requerimento Nº 01/2017, o primeiro do ano foi da vereadora Dilma da Colônia, que foi aprovado por unanimidade, em prol da saúde do povo.

Em conversa com o vereadora Dilma da Colônia (SD), ela informou que requereu no primeiro pleito do ano de 2017, providências em prol da Saúde do  município ao incluir na pauta da sessão do dia 09 de fevereiro de 2017, requerimento de sua autoria solicitando ao chefe do executivo a viabilização de ambulâncias para atender as necessidades dos povoados de Propriá, com o objetivo de atender as demandas da população no sentido de transportar as pessoas doentes que vivem no meio rural do nosso município. Os veículos servirá no atendimento relativo às locomoções e remoções de urgência e emergência. Que são cobrados diariamente pelos os moradores da localidade.

O requerimento foi colocado em votação e aprovado por unanimidade dos votos dos vereadores presentes.

Dilma da Colônia,  Justifica que a grande maioria quando adoece tem que se deslocar de bicicleta, moto ou veículos inadequados para o transporte até a cidade, causando assim um grande sacrifício. Sem dúvida nenhuma as ambulâncias fará toda diferença ao povo dessas comunidades.

Tribunal quer informações detalhadas sobre servidores das Câmaras de Vereadores


As Câmaras de Vereadores de todos os municípios sergipanos, incluindo Aracaju, terão o prazo de 15 dias para informar ao Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) o quantitativo de servidores efetivos, requisitados e comissionados em seu quadro de funcionários, indicando a função de cada um e a data de seu ingresso.

A proposta, aprovada pelo colegiado no Pleno desta quinta-feira, 16, foi apresentada pelo conselheiro-presidente Clóvis Barbosa de Melo, uma semana após a conselheira Susana Azevedo também fazer referência ao tema.

"Com o resultado desse diagnóstico poderemos ter uma ação unificada para todas aquelas Câmaras em que o quadro de servidores efetivos é mínimo ou inexistente, evitando que façamos isso pela casuística do julgamento dos processos", destacou Clóvis.

Conforme a deliberação plenária, o ofício circular será expedido por meio da Diretoria Técnica do Tribunal, que posteriormente encaminhará as respostas aos conselheiros responsáveis pelos respectivos municípios.
Fonte: tce.se

O RADIALISTA, CONTABILISTA E BLOGUEIRO GIVALDO SILVA


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

EXCLUSIVA: PREFEITO DE BARRA DOS COQUEIROS ANUNCIA QUE NÃO HAVERÁ CARNAVAL EM 2017.

“Tem outras prioridades, como limpeza da cidade, atenção à saúde, pagamentos dos servidores, pavimentação e saneamento básicos nos loteamentos e outras demandas que necessita urgência”, afirmou o Prefeito Airton Martins.
O Prefeito Airton Martins (PMDB) e o Radialista e blogueiro, Givaldo Silva. ABN.
O prefeito reeleito de Barra dos Coqueiros, Airton Martins (PMDB), anunciou na manhã de quinta-feira (16), ao radialista e blogueiro Givaldo Silva, que não ocorrerá o carnaval de 2017. Patrocinado pela prefeitura Municipal. Airton Martins, destacou que a falta de recursos para serem investidos na festa e a crise econômica que vem massacrando o povo, fizeram com que ocorresse a necessidade de gastar com pagamentos em dia dos Servidores, na Saúde, Educação (com a atualização do piso salarial dos professores, pavimentação e saneamentos básicos nos loteamentos e outras prioridades da cidade.

Para a realização do carnaval, seria necessário um valor muito significativo e afetaria as finanças da prefeitura. Para Airton Martins, 2017 será um ano de uma recessão mais profunda. “Pelo o que analisou a equipe econômica da nossa gestão, Em 2017, tudo caminha para recessão mais profunda que 2016, com maior queda de arrecadação, mais desemprego e, portanto, as prefeituras deverão reduzir cada dia mais seus custos, priorizando apenas despesas urgentes e de interesse público.”Explicou Airton Martins.

O prefeito disse ainda, ao Blog a Barra e a Noticia, que grandes prefeituras estão com problemas financeiros. “Grandes Prefeituras da região metropolitana, da Região Sul e do vale do Cotinguiba, tais como: Aracaju, Socorro, são Cristovão, entre outras, estão parcelando os salários e 13º, pois não possuem mais dinheiro para bancar os gastos com pessoal, e a nossa gestão como sempre quer manter todos os pagamentos em dia, cumprindo com todos os calendários de pagamentos dos servidores do município. Portanto, o carnalval 2017 não poderá ser realizado em razão de a Prefeitura de Barra dos Coqueiros não ter esse dinheiro e priorizar as despesas inadiáveis e de interesse da população.” Finalizou. Airton Martins

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

VITÓRIA DE PROPRIÁ: PROJETO DE LEI QUE CRIA A CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA, FOI RETIRADO DA PAUTA DEPOIS DO REQUERIMENTO DA VEREADORA DILMA DA COLÔNIA.

A vereadora apresentou o requerimento pedido a retirada do projeto de Lei, e não precisou ser votado no plenário, o prefeito encaminhou um oficio solicitando a retirada da matéria.
Resultado de imagem para o povo não quer a contribuição de iluminação pública
OS VEREADORES DE PROPRIÁ, NÃO FORAM ELETROCUTADOS. FORA CIP.

Momentos antes da sessão, que iria tratar do assunto da criação da Contribuição de Iluminação pública, marcada para a última terça-feira (14), a secretaria da Câmara Municipal recebeu um ofício do poder executivo pedindo a retirada  do Projeto de Lei , que cria a Contribuição para Custeio de Iluminação Pública.

A vereadora Dilma da Colônia (SD), já tinha protocolado na Secretaria da Câmara Municipal um requerimento solicitando a retirada do Projeto de Lei, que onerava o bolso do povo de Propriá com mais um imposto. E o Presidente da Câmara Municipal de Propriá, confirmou em plenário a retirada do Projeto de Lei.

De acordo com o requerimento, o Projeto era inoportuno precisa ser melhor avaliado e o povo propriaense não aceita. 

ENTENDA
O projeto entrou em pauta na última quinta-feira (9) e logo na primeira discussão a vereadora Dilma da Colônia (SD) e os vereadores comprometidos com o povo, se manifestaram contrários à criação da Contribuição. No entanto, a proposta não chegou a tramitar diante das rejeições por parte dos parlamentares.

O projeto voltou a ser discutido em reunião com os parlamentares, mas não entrou em votação já que o vereadora Dilma da Colônia (SD), encaminhou o requerimento solicitando a retirada. 

É a primeira vez  neste mandato que o Projeto tramita na Câmara, desde que a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) passou a responsabilidade de manutenção da energia pública para os municípios.


ENVIO DO PROJETO

Mesmo contrariando os interesses do povo, o Projeto que propõe a criação da Contribuição, foi enviado para a Câmara. Pelo novo Prefeito conhecido popularmente como o Prefeito LISO.

TAXA JÁ EXISTIU
No passado os propriaenses já pagaram pela iluminação pública. Criada pela última vez em 1997, a Taxa foi extinta pela Lei federal. e passou a ser contribuição. .

OUTRO ENCARGO
A verba destina-se ao custeio do serviço de iluminação pública, que, passou a ser de responsabilidade dos municípios, cumprindo Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A Vereadora parabeniza o Prefeito e sua equipe, pela iniciativa de pedir a retirada do projeto de Lei da pauta legislativa.


Quem atrasa prestação da casa própria pode perder imóvel; entenda as regras


Juliana Kirihata
Do UOL, em São Paulo

Na hora da compra, o imóvel que você sempre quis pode parecer mais acessível se tiver parcelas a perder de vista. Atrasos nos pagamentos das prestações, porém, podem colocar em risco o sonho da casa própria: você pode perder o imóvel e parte do dinheiro pago.
Entenda quais são as regras e veja os cuidados para não perder a casa própria.

Imóvel na planta ou em construção

No caso de imóvel comprado na planta, antes de receber as chaves da construtora, o consumidor tem o direito de desistir do imóvel se não conseguir quitar as parcelas. É o chamado distrato, quando o contrato é desfeito.
A construtora também pode pedir o distrato se o consumidor atrasar os pagamentos. Atrasar quanto? Depende do contrato, mas o mais comum é 90 dias, segundo o advogado Marcelo Tapai, especialista em direito imobiliário. Nesse caso, três parcelas atrasadas podem causar o distrato.

Regras do distrato

No caso de o comprador causar o distrato, ele paga uma multa, e a construtora devolve o restante do dinheiro. Não há um valor nem um percentual fixo definido por lei. O mais comum em decisões na Justiça, segundo especialistas, é o cliente pagar de 10% a 20% de multa e receber de volta entre 80% e 90% do valor já pago. 
As construtoras querem que o percentual da multa seja baseado no valor total do imóvel, e não no valor pago pelo comprador até o momento do distrato. A questão vem sendo debatida com entidades de defesa do consumidor, sem um acordo. "O código de defesa do consumidor proíbe a perda total dos valores que ele já pagou", diz Sonia Amaro, representante da Proteste. 
Para Claudio Carvalho, vice-presidente de governança da Abrainc, associação de incorporadoras, a mudança é necessária para destravar o setor. "Isso está paralisando investimentos. Temos que privilegiar o consumidor que quer o apartamento", afirma.

Entrega das chaves

A entrega das chaves é um momento decisivo na compra da casa própria. Nesse momento, o consumidor precisa quitar o valor que ainda deve para a construtora ou, então, contratar um financiamento junto ao banco. Se chegar nessa fase sem conseguir o financiamento bancário, a melhor opção é rescindir o contrato para não perder muito dinheiro, recomenda o advogado Gilberto Bento Jr.

Financiamento com o banco

Quem fechou contrato de financiamento com o banco não pode mais fazer o distrato, ou seja, não pode voltar atrás na compra do imóvel. "A partir daí [financiamento com o banco], se houver inadimplência por mais de três meses, a instituição financeira poderá retomar o imóvel", diz Tapai. Esse prazo também pode variar de um contrato para o outro. 

Notificação ao devedor

Se o consumidor estiver com as parcelas da casa própria atrasadas e ultrapassar o prazo limite estabelecido em contrato, o banco encaminha uma notificação ao devedor. O aviso pode chegar por carta ou ser entregue por um oficial do cartório, segundo Tathiana Cromwell, diretora da Amspa (Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências).

Imóvel vai a leilão

Após a entrega da intimação, o devedor tem um prazo de 15 dias para pagar a dívida em atraso, afirmam os especialistas. Depois disso, o imóvel pode ir a leilão no prazo de 30 dias.
Se o valor obtido no leilão for maior do que a dívida, o consumidor recebe de volta a diferença. Se o valor obtido for menor ou igual ao valor devido, a dívida é considerada quitada --e o consumidor fica sem o imóvel e sem o dinheiro que já havia pago por ele, de acordo com Tapai.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

VEREADORA DILMA DA COLÔNIA ENCAMINHA REQUERIMENTO PEDIDO A RETIRADA DO PROJETO QUE INSTITUI A CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM PROPRIÁ.


Vereadora Dilma da Colônia (SD)
A Vereadora Dilma da Colônia (SD), protocolou na Câmara Municipal de Propriá, no dia de hoje 13 de fevereiro de 2017, o Requerimento, solicitando a Retirada do Projeto de Lei Nº 03/2017 que Institui  a Contribuição de Iluminação Pública, encaminhado pelo Prefeito de Propriá, no dia 09 de fevereiro de 2017. 

A vereadora espera que o Prefeito, encaminhe para o Poder Legislativo municipal, um expediente solicitando a retirada da matéria em tramitação no plenário da Câmara, para que o requerimento não seja analisado e votado pelos vereadores, já que o Projeto de Lei Nº 03/2017, que cria a CIP, foi encaminhado em um momento errado, criando prejuizos para o povo de Propriá.

VEJA O REQUERIMENTO NA ÍNTEGRA.

REQUERIMENTO Nº/2017.
(de 14 fevereiro de 2017)

Senhor Presidente,
Requeiro a V. Exª, nos termos do Regimento interno e da Lei Orgânica de Propriá, a retirada do Projeto de Lei Nº 03/2017 que Institui a Contribuição de Iluminação de Pública de Propriá, da pauta de discursão e aprovação, e devolver ao Poder Executivo

Justificativa
Nós parlamentares representantes dos eleitores de Propriá,  cidade localizada no interior do estado de Sergipe, na região do Baixo do São Francisco, devemos atender os anseios do povo e se posicionar contra a criação, votação e aprovação, ou qualquer medida que venha validar o projeto de lei de Contribuição de Iluminação Pública (CIP), afirmo que qualquer ônus, contribuição, taxa, multa ou imposto, sobre a iluminação publica eu sou contrária e acredito que os nobres vereadores também.

A iluminação é um direito básico adquirido, que cobre qualquer cidadão Brasileiro sem distinção, o que não se caracteriza neste projeto (CIP), por tanto, é relegado pela população de Propriá, não há justificativa ou lei que apoie este projeto (CIP) perante os moradores sofridos de Propriá, peço a mesa diretora e aos excelentíssimos vereadores que verifiquem e intercedam, defendam a constituição a favor do interesse popular.

Peço ainda em nome do povo que aprovem a nossa propositura em tela, afim de que se desarticule imediatamente este projeto de lei intitulado como Contribuição de Iluminação Pública (CIP), afirmamos como "falsa á contribuição" por tanto é vergonhosa" devemos declarar a favor do povo que na verdade se trata de um imposto mascarado", declaro direcionamento oposto a este incurso projeto (CIP), idealizado e planejado pela Prefeitura Municipal de Propriá, este projeto (CIP) não tem caráter de contribuição e vai contra o interesse popular que defende a Constituição Brasileira.

A população inclusive paga conta mais alta, devido a reajuste por parte do Governo Federal, pedimos gentilmente que este projeto (CIP) seja (VETADO) retirado da pauta imediatamente da Câmara Municipal de Propriá (SE). E gostaria de contar com o apoio de todos parlamentares deste Poder Legislativo.

Dilma da Colônia

Vereadora (SD)

domingo, 12 de fevereiro de 2017

VAI TER O CARNAVAL SEM PISO E SEM REAJUSTES SALARIAIS DOS SERVIDORES. CADÊ O PISO PREFEITO?

Na Barra dos Coqueiros, tem muitos recursos para o carnaval e para os reajustes dos Servidores e pagar o Piso Salarial dos professores de 2017, até agora nada. Cadê o TCE e o MPE!  É agora JOSÉ?

É de estranhar a paciência de algumas categorias da rede municipal. Os professores é uma delas. Até o momento os Professores Esse absurdo do município não começar o ano letivo por não ter não receberam o reajuste devido do Piso Salarial e nem os servidores públicos do Município, também não receberam o reajuste com o novo salário mínimo vigente no Brasil, em outras épocas era motivo pra se fazer uma zuada nos jornais, faixas, manifestações com nariz de palhaço e etc.
Tem mais... Já estamos no meio do mês de fevereiro e ninguém escuta falar nada sobre o piso do magistério. O Piso salarial de professores será de R$ 2.298,80 em 2017

O ano passado foi uma luta para receber o Piso e o retroativo foi negociado pelo SINTESE, e ninguém sabe, ninguém viu, o magistério de Barra dos Coqueiros já começa o ano com uma perda durante o período. Esse ano, ninguém falou nada  té agora.O ano passado tivemos e o piso virou pisa. Esse ano o discurso de não mudou. O coitado do carnaval é quem paga o pato. Serve de desculpa pra tudo, mas os recursos são diferentes como já explicamos aqui.

Vamos agora aguardar se esse ano vai ser peia de novo e esse povo vai ficar murchinho. Lembrando que o SINTESE, ainda não se pronunciou e nem o Sindicato dos Servidores Públicos de Barra dos Coqueiros, e os servidores não sabem porque. 

Muitos Sindicatos estão recorrendo ao Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, para primeiro pagar o que devido aos servidores para depois realizar o Carnaval, se não tomar essa atitude vai  prejudicar os servidores em geral. Aliás, a maioria também merece essa lapada, pois ficam caladinhos diante de tamanha aberração com seus direitos. A não ser que estejam guardando o troco para o dia da eleição, quando o irmão do prefeito for candidato a deputado. Será?

Cientistas defendem masturbação durante o expediente para relaxar

Masturbação é algo que praticamente todo mundo faz, mas poucas pessoas têm coragem de falar. Assunto relegado a mesas de bar com pessoas muito próximas, agora o tema pode chegar ao seu trabalho - sim, isso mesmo.

Cientistas dos Estados Unidos realizaram uma pesquisa publicada na revista Ravishly no qual concluíram que a prática, quando realizada durante o expediente de trabalho, pode relaxar e desestressar. Psicólogos entrevistados pelo jornal britânico "Metro" corroboram a informação de que a prática pode ter efeitos muito positivos.



A especialista em sexualidade feminina do Programa Mulheres Bem Resolvidas, Cátia Damasceno, afirma que é preciso ter bom senso - e caso a necessidade seja recorrente, pode ser preciso a ajuda de um profissional "para saber até onde isso é saudável”, revela em entrevista ao UOL.



Mas não se apresse em botar o estudo em prática. Segundo o advogado e professor de Direito, Marcelo Melo, a masturbação durante o expediente e no ambiente de trabalho pode causar demissão por justa causa. "O artigo 482, alínea "b" da CLT deixa claro que "constituem justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador: incontinência de conduta ou mau procedimento"", afirma o especialista.
Fonte: http://tabocasnoticias.blogspot.com.br

Nova regra permite usar o FGTS para quitar até 12 parcelas atrasadas; veja como

Medida foi anunciada pelo governo federal, mas deve vigorar apenas neste ano. Antes, era possível fazer isso apenas com três prestações.
 
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS
As famílias que financiaram imóveis com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderão ganhar um fôlego para manter as contas em dia sem apertar demais o orçamento. Isso porque, a partir de agora, é possível quitar até 12 mensalidades atrasadas com o saldo do FGTS. Antes, era possível fazer isso apenas com três prestações.

Mas atenção: a proposta é que essa medida vigore apenas durante o ano de 2017. Nem todo mundo poderá ter esse benefício. É preciso ter tido a Carteira de Trabalho assinada por pelo menos três anos. Além disso, os recursos do FGTS podem cobrir até 80% do valor total de cada prestação. E o mutuário não pode ser proprietário de outros imóveis. http://diariogaucho.clicrbs.com.br

As novas regras valem para quem financiou a unidade por meio do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), sendo que o valor da casa ou apartamento não pode ultrapassar R$ 800 mil no caso do Rio Grande do Sul. 

ENTENDA O ALÍVIO PARA OS ATRASADOS
Como é hoje:
– Para até três prestações, o mutuário pode solicitar o saque dos recursos da conta do FGTS para reduzir o atraso.
– A alternativa era adotada para evitar a retomada do imóvel pelo agente financeiro. 

A partir de agora: 
– Será possível usar os recursos do Fundo para colocar em dia até 12 prestações atrasadas.
– O mutuário precisa solicitar a retirada dos recursos à Caixa.
– Mas essa medida deve valar somente até dezembro de 2017.
– É preciso procurar o o agente financeiro responsável (Caixa ou outra instituição) e providenciar a documentação solicitada.

COMO FUNCIONA O FINANCIAMENTO
O SFH:
 
– O Sistema Financeiro da Habitação (SFH) rege o funcionamento dos contratos de financiamento imobiliário no país.
 
– Usa recursos da poupança e do FGTS para financiar compra ou construção.
– Os financiamentos do SFH podem chegar a 90% do valor total dos imóveis.

As regras para financiar pelo SFH:
– Valor máximo de avaliação do imóvel em R$ 800 mil no Rio Grande do Sul.
– Juros dos financiamentos pelo SFH são limitados a 12% ao ano.

FGTS TAMBÉM PARA QUEM ESTÁ EM DIA 
Reduzir a parcela:
– É possível negociar com o financiador o uso, por 12 meses, de dinheiro do Fundo para reduzir em até 80% o valor da parcela.
– O recurso pode ser renovado a cada 12 meses, sem limite de renovação, bastando saldo na conta.

Como fazer o resgate:
– Procure o agente financeiro responsável (Caixa ou outra instituição) e providencie a documentação solicitada.
– A instituição encaminha a documentação para o agente operador do FGTS.
– Com tudo em ordem, o recurso é liberado.
– As parcelas, com o aporte do dinheiro do Fundo, são recalculadas.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

SECRETÁRIO ADJUNTO MONTALVÃO ANUNCIA QUE VAI TER CARNAVAL NA BARRA DOS COQUEIROS "Para 2017, O PREFEITO EM BREVE VAI ANUNCIAR A PROGRAMAÇÃO

O Doutor Montalvão, Secretário Adjunto de Assuntos Jurídicos, assumiu em um momento a Comunicação Social e a postura de gestor e confirmou a realização do Carnaval da Barra em 2017.
Resultado da imagem para airton martins
O secretário Ajunto de Assuntos Juridicos , José Carlos Góes Montalvão e o Prefeito Airton Martins, confirmado o Carnaval 2017. até que FIM!
Assumindo por alguns minutos a pasta da Comunicação, no Facebook, o Dr. Montalvão, já anunciou a realização do Carnaval em 2017 e também informou as medidas medidas: a realização: "Pronto. Se o Givaldo Givaldo Silva Silva COBRA, Barra atende rsrsrsrs E agora ele pode sair pelas ruas afirmando que SÓ TEVE CARNAVAL PORQUE EU COBREI rsrsrs Cabra desinformado: já aconteceu reunião no Fórum, com as presenças da Senhora Juiza de Direito, Dra. Heloisa Castro Alves e com uma das Promotoras. A Administração reafirmou a realização do Carnaval/2017 com programação (dias de festa e organização) semelhante aos anos anteriores. A Programação com os artistas que abrilhantarão a festa momesca será divulgada oportunamente. Givaldo é assim mesmo. Se faz, critica. Se não faz, critica. É o seu hobby. Sente-se realizado ao "CRIAR" infundadas notícias. COPIOU?" afirma José Carlos Góes Montalvão, no facebook

Desde que foi convidado para chefiar a pasta de Secrretário Adjunto de Assuntos Juridicos de Barra dos Coqueiros, Dr. Montalvão, sempre defende a gestão nas redes sociais, sozinho e é conhecedor de todas as demandas do Município. 

Os planos mais densos para a festa visam 2017, uma vez que o tempo para organizar o Carnaval deste ano é restrito, os festejos ocorrem de 25 a 28 de fevereiro. "A Administração reafirmou a realização do Carnaval/2017 com programação (dias de festa e organização) semelhante aos anos anteriores. A Programação com os artistas que abrilhantarão a festa momesca será divulgada oportunamente" Afirma Montalvão. 

Depois do anúncio da realização do Carnaval 20017, Esperamos que o Prefeito não inclua na programação a música da metraladora. copiou Dr. Montalvão?

Matéria relacionada:
CADÊ O CARNAVAL DA BARRA PREFEITO? ALGUÉM SABE, ALGUÉM VIU A PROGRAMAÇÃO…? VAI TER CARNAVAL?
Carnaval de Barra dos Coqueiros, vai ser Pífio!!! ou não vai ter Prefeito Airton Martins?
VEJA NO BLOG DO POVO: http://abarraeanoticia.blogspot.com.br/2017/02/cade-o-carnaval-da-barra-prefeito.html

EMPREGO NOVO? Confira 9 dicas para ajudar você a começar com o pé direito


Independente do motivo – transição de carreira, busca de novos desafios ou mudança de área dentro da mesma empresa – alguns cuidados devem ser observados ao ingressar em um novo emprego:

1- Avaliação constante: nos primeiros meses de trabalho, você será avaliado por todos os colegas, não somente pelo chefe. Então, evite deslizes como, por exemplo, chegar atrasado ao escritório ou reuniões.

2- Foco no aprendizado: você foi contratado levando em conta tudo o que já fez e o que sabe fazer, mas durante os primeiros meses nessa nova posição concentre seus esforços nos desafios que ela trará. Faça um levantamento dos conhecimentos (cultura da empresa, informações técnicas, modelo de negócios etc) que o novo cargo exige, trace um plano para aprender o que falta e não tenha vergonha de perguntar aquilo que não entendeu.

3- Reconheça o esforço dos outros: tenha paciência. Antes de propor as suas ideias ou alternativas busque conhecer as pessoas e entender como as coisas foram feitas na área até a sua chegada. E só depois, demonstrando respeito pelo que já foi realizado, faça as suas sugestões. Afinal de contas, eles chegaram até ali sem precisar da sua ajuda.

4- Coloque as cartas na mesa: não deixe pontas soltas com o seu novo chefe: alinhe expectativas sobre a sua atuação, principais projetos, atividades e entregas. Sempre que possível, procure-o para falar sobre os seus progressos, peça ajuda, demonstre que está empenhado em aprender e agregar ao time.

5- Busque oportunidades: procure pequenas brechas na sua rotina para apresentar soluções simples e que trarão visibilidade rapidamente. Novas formas de apresentar um relatório, uma nova ferramenta ou um jeito mais fácil de executar uma tarefa, são bons exemplos.

6- Invista nos relacionamentos: nos primeiros meses em uma nova posição você estará focado em aprender o máximo possível e em entregar as suas demandas, mas não se esqueça de investir nos relacionamentos com os novos colegas de trabalho. Sugestões: convide colegas para almoçar e vá até a mesa das pessoas ao invés de só enviar emails.

7- Postura de camaleão: lembre-se de que é você quem tem que se adaptar à empresa e não o contrário. Então aproveite as primeiras semanas no novo emprego para ler o ambiente, ouça atentamente o que os outros funcionários tem a dizer sobre a organização, antes de dar opiniões e soluções que podem não ser adequadas. A mesma regra vale para a vestimenta e linguagem: observe os seus colegas e busque se adequar ao estilo já adotado pela companhia.

8- Colega de trabalho x amigo do peito: nem sempre os seus companheiros de baia irão se tornar amigos pessoais. Então, espere um pouco, crie vínculos com as pessoas e só depois envie os famosos convites de amizade para o facebook ou conte sobre o seu final de semana.

9- Pratique o desapego: se você aceitou fazer parte de um nova empresa, abrace-a. Tente se desapegar do estilo de gestão, da cultura e dos colegas que lá ficaram. Repetir excessivamente frases como: lá na “XPTO fazíamos assim, fazíamos assado …, era superlegal por isso e aquilo”. Esse comportamento, além de não ser muito bem visto pelo time, demonstra que você ainda não conseguiu entrar de cabeça na nova empreitada.
Fonte: http://www.jornalcontabil.com.br

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Primeira Câmara julga processos de ex-gestores de Propriá e Brejo Grande


Foto: Cleverton RibeiroNesta terça-feira,7, foram julgados oito processos no retorno da sessão da 1ª Câmara do TCE. A sessão, presidida pela conselheira Susana Azevedo, contou com a presença dos conselheiros Carlos Alberto Sobral de Souza e Carlos Pinna de Assis e do procurador do Ministério Público de Contas, Luís Alberto Meneses.

Susana Azevedo votou pela legalidade do contrato e regularidade das despesas da Prefeitura Municipal de Propriá, relativas à apresentação de shows no período junino, no ano de 2009, de interessados Paulo Roberto Ayres de Freitas Britto e Valmir Vieira dos Santos Japoatã.

Também julgou aposentadorias do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Sergipe – Sergipeprevidencia – como legais com paridade. Dois processos da Prefeitura de Brejo Grande referentes a relatórios trimestrais de auditorias foram arquivados pela conselheira.

Carlos Alberto votou como irregulares licitações presentes no relatório de inspeção de janeiro de 2003 a junho de 2006 da Prefeitura Municipal de Brejo Grande, interesse de Antônio Machado Neto e Carlos Augusto Ferreira. Foi aplicada glosa de R$ 307.118,48 e multa de 10% sobre esse valor.

O voto do pedido de vistas de Carlos Pinna foi pela regularidade com ressalvas no processo da Secretaria de Comunicação de Estado da Comunicação Social, de interesse de André de Melo Barros e Gráfica Tribunal de Sergipe Ltda. O voto foi seguido pelo relator, conselheiro Carlos Alberto.
Fonte: http://www.tce.se.gov.br/

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Jovem de 14 anos mata o pai com tiro de espingarda após ser estuprada

Uma adolescente de 14 anos matou o pai de 34 anos com um tiro de espingarda alegando que por dois anos foi abusada sexualmente, segundo a Polícia Militar (PM-AC). A morte teria ocorrido na noite de terça-feira (7), mas, somente nesta nesta quarta (8), a polícia se deslocou para atender a ocorrência no Ramal da Cachoeira, na zona rural de Tarauacá, distante 400 km da capital Rio Branco.

A Polícia Civil informou que a adolescente passou por um exame de conjunção carnal, onde o laudo médico comprovou o estupro. Conforme o órgão, a menor agiu em legítima defesa e não deve ficar apreendida. O inquérito do caso deve ser encaminhado para a Justiça.

Ao chegar no local, a PM encontrou a adolescente com a mãe. A menor confessou o crime e afirmou que era abusada desde os 12 anos. Ela relatou à polícia que estava cansada de sofrer ameaças do pai ao lado dos irmãos e da mãe.

Na noite do crime, os pais da adolescente estariam bebendo e, por volta de 23h, a mãe da menor teria ido dormir, momento em que o pai pegou uma faca, foi até o local onde a jovem estava e a obrigou a manter relações sexuais com ele. O pai teria dito ainda que se a menor não cedesse ele mataria todos da família.

A adolescente relatou à polícia que resistiu. A mãe disse que acordou para ir ao banheiro e viu o pai violentando a filha. Nesse momento, o homem teria dito que iria matar todos para que não houvessem testemunhas do abuso. Os pais iniciaram uma luta corporal, a menor pegou uma espingarda e efetuou o disparo contra o pai. O corpo do homem chegou a ser transportado por vizinhos até a zona urbana, mas ele não resistiu.

Ao G1, José Carlos Bezerra, presidente do Conselho Tutelar de Tarauacá, informou que a menina ainda estava prestando depoimento na delegacia, mas que já haviam tomado conhecimento do caso e aguardavam o encaminhamento dela para que tomassem as medida necessárias. “Ela vai precisar de acompanhamento psicológico e também vamos ver para onde deve ser encaminhada e como vamos dar assistência à ela”, explicou.

Fonte: G1

CADÊ O CARNAVAL DA BARRA PREFEITO? ALGUÉM SABE, ALGUÉM VIU A PROGRAMAÇÃO…? VAI TER CARNAVAL?

Carnaval de Barra dos Coqueiros, vai ser Pífio!!! ou não vai ter Prefeito Airton Martins?

A cidade de Barra dos Coqueiros, que nesta época do ano já estava se preparando para receber milhares de pessoas que alugam casas e fazem planejamentos para comercializarem mercadorias e muitos vem para cá se divertir. Hoje não tem muita expectativas de repetir as grandes noitadas carnavalescas que lhe deu no passado, A Prefeitura Municipal e a Secretaria Municipal de Turismo, ainda não anunciou oficialmente se vai ou não ter Carnaval em 2017. E o povo pergunta! Mas cadê o carnaval de Barra dos Coqueiros? ninguém sabe da programação, ninguém vai ver. Será Prefeito?

Vamos torcer para que o Carnaval de 2017 aconteça.Caso não venha acontecer, os animados moradores, nas portas de suas casas, nas garagens, nas ruas devem agitar ao som das marchinhas carnavalescas, e dos blocos de ruas que são tradicionais no Carnaval da cidade.

A prefeitura ainda não divulgou a programação, e se vier acontecer esperamos que o Prefeito Airton Martins (PMDB), não decepcione a população mostrando uma mais que pífia programação para os cinco noitadas de carnaval na Barra dos Coqueiros, na Praia da Costa e na Atalaia Nova, ou seja, uma programação me engana que eu gosto, os turistas acostumados com o Carnaval da cidade, já estão desviando a trajeto em direção a outros tradicionais municípios que promovem o carnaval, como é o caso de Neópolis, que terá o melhor carnaval da região. Sinal que Barra dos Coqueiros a “Cidade mais bela e mais linda", venha ter que se contentar apenas com mais esse estigma de “já teve carnaval”.

Para piorar de vez, a questão de segurança sempre foi um agravante para a Barra dos Coqueiros.

ACORDA BARRA DOS COQUEIROS!