abn

domingo, 31 de janeiro de 2016

COMO AJUDAR SEU FILHO A SE ADAPTAR NA NOVA ESCOLA

Veja como você pode lidar com as dificuldades dos primeiros dias de aula
As escolas se transformam em um território desconhecido para as crianças no início do ano escolar. Os alunos vão precisar se adaptar aos horários, regras, rotina, professores e novos amigos. Tanta novidade pode tornar o novo ambiente em um cenário assustador, capaz de criar manha, cenas na porta da escola e até mesmo pânico nas crianças. Porém, os pais podem desempenhar um papel importante nesta fase e tentar amenizar o medo para que os pequenos enfrentem com mais segurança a nova etapa.
Professores novos e o ambiente diferente são as principais queixas das crianças
Getty Images
Professores novos e o ambiente diferente são as principais queixas das crianças
Os novos professores e o lugar estranho são as queixas mais frequentes das crianças. A psicopedagoga Maria Cecilia Galelo Nascimento Zaniboni fala da importância dos pais demonstrarem ao filho a confiança que depositam na nova escola e que eles acreditam que é a melhor escolha que fizeram para ele. “Mostre que é normal ter tais sentimentos neste momento de transição e que ele conseguirá superar e ainda gostará tanto ou até mais do que sua antiga escola. Deixe claro que também depende dele querer essa adaptação e, acima de tudo, pode contar os pais para ajudá-lo neste período.”

As crianças pequenas têm menos recursos emocionais para mudanças, pois tudo que é diferente e acontece longe dos pais as deixam inseguras. É interessante nunca fazer mudanças sem preparar a criança, ir com ela visitar o local e conhecer as pessoas que trabalham ali.

Maria Cecília lembra que as crianças maiores normalmente já têm percepção e maturidade para se adaptar de uma maneira mais tranquila.
A atenção dos pais às crianças é essencial
Getty Images
A atenção dos pais às crianças é essencial
Sem acordoSe depois de dias ou semanas a criança continuar resistindo em frequentar as aulas, a presença dos pais na escola será obrigatória. Segundo Maria Irene Maluf, pedagoga especialista em Psicopedagogia e Educação Especial, pode ser necessário solicitar uma conversa com a orientadora e pedir, sem aviso prévio, para ver o filho naquele momento.

“Às vezes, as crianças fantasiam ser mal tratadas para chamarem a atenção dos pais. Por isso é bom ir sem avisar. Se for manha da criança, dá para conversar, explicar que não é possível mudar de escola antes do meio ou do final do ano. Em geral, depois de um tempo maior, as próprias crianças não querem mais sair da escola”, explica ela.
As dificuldades mais comuns que as crianças enfrentam
- Falta de entrosamento com os novos colegas
- Adaptar-se a novas regras
- A dificuldade de entender o espaço físico da nova escola
-Não conhecer os professores e funcionários e, consequentemente, não se sentir segura e amparada
- A saudade da escola anterior, sentindo falta dos colegas, professores e funcionários, inclusive do espaço físico.
Como os pais devem lidar com os problemas de adaptação das crianças
- Ir a escola é obrigatório. E ponto final
- Se a criança tiver mais de seis anos, deixar que resolva entre duas ou três escolas escolhidas pelos pais, isso faz com que se sintam participantes. Mas escola sempre é uma decisão final que cabe aos pais, até o final do colegial
- Levar a criança até o local antes do início das aulas para que ela conheça o ambiente e, se possível, os professores. Isso diminuirá o impacto do primeiro dia de aula
-Em muitos casos são os pais que não se adaptam aos novos horários, lugares, normas e acabam transferindo isso indiretamente aos filhos. Portanto, escolhida a escola é proibido falar mal dela
- Se depois de muita conversa a criança fizer manha, deixe claro que estará esperando por ela na hora da saída e trate a situação com naturalidade.
FONTE: http://delas.ig.com.br/filhos/como-ajudar-seu-filho-a-se-adaptar-na-nova-escola/n1237538081104.html

TCE PROÍBE GASTOS E EXIGE PAGAMENTO DOS PROFESSORES

Em caso de descumprimento foi fixada multa de R$ 60 mil

Em caso de descumprimento foi fixada multa de R$ 60 mil (Foto: TCE)
O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) emitiu medida cautelar que proíbe 53 municípios sergipanos de realizarem festividades no carnaval e despesas com publicidades desnecessárias. O motivo está no atraso ou ausência de pagamento dos vencimentos e dos décimos terceiros salários do magistério.
Como o Tribunal está em período de recesso funcional, a determinação advém de decisão monocrática do conselheiro presidente Clóvis Barbosa, que exige ainda dos municípios a destinação prioritária dos recursos recebidos pelo FUNDEB, MDE e salário-educação à folha de pessoal do magistério, “garantindo-lhe precedência no pagamento em relação a demais credores e servidores, até a data-limite do quinto dia útil do mês subsequente".
A cautelar foi uma solicitação do procurador Eduardo Côrtes, do Ministério Público de Contas, motivado por notícia enviada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica (Sintese), em dezembro de 2015, onde são apresentadas as irregularidades relacionadas aos professores das redes municipais.
Na decisão constam como interessados os gestores dos seguintes municípios: Aquidabã, Amparo do São Francisco, Arauá, Areia Branca, Barra dos Coqueiros, Brejo Grande, Boquim, Campo do Brito, Capela, Canhoba, Cedro do São João, Cristinápolis, Divina Pastora, Estância, Feira Nova, Gararu, General Maynard, Graccho Cardoso, Ilha das Flores, Indiaroba, Itabaiana, Itabaianinha, Itaporanga D’Ajuda, Japoatã, Lagarto, Laranjeiras, Macambira, Malhada dos Bois, Maruim, Monte Alegre de Sergipe, Muribeca, Neópolis, Pacatuba, Pedra Mole, Pedrinhas, Pinhão, Pirambu, Poço Verde, Porto da Folha, Propriá, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, Rosário do Catete, Santa Rosa de Lima, Santana do São Francisco, Santo Amaro das Brotas, São Domingos, São Miguel do Aleixo, Siriri, Telha, Tobias Barreto, Tomar do Geru e Umbaúba.
De acordo com o procurador Eduardo Côrtes, "não obstante a alegação dos prefeitos de que tais irregularidades seriam decorrentes da diminuição na arrecadação dos entes motivada pela crise econômica, ao proceder consulta às transferências no site do Tesouro Nacional ficou verificado inexistir queda generalizada dos repasses obrigatórios para os Municípios. Ao contrário, constatou registros de evolução das receitas quando comparadas às competências entre os meses de 2014 e 2015", observa.
Aliado a isso, o representante Ministerial enalteceu que, embora os professores sejam prioridade constitucional, estariam eles sendo preteridos, pois as Prefeituras realizam os pagamentos de outros servidores (comissionados, administrativos) dentro do mês, fato que não se observa na categoria do magistério. “Apesar da alegada crise, diversos municípios continuam realizando festividades e despesas com publicidade desnecessárias, gastos não essenciais se comparados às obrigações com a educação”, salienta o procurador.
Em caso de descumprimento da determinação relativa à proibição de realização de festejos e propagandas foi fixada multa de R$ 60 mil por ocorrência, a ser arcada exclusivamente pelo atual gestor da municipalidade, com recursos próprios. Já no que se refere à destinação prioritária dos recursos para o magistério, a multa diária é de R$ 5mil em caso de descumprimento.
Areia Branca
"A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Areia Branca enviou nota informando que entende que – mesmo respeitando a decisão da Presidência do TCE que proíbe municípios de realizar Carnaval em virtude do não pagamento do salário dos professores, numa relação de 53 cidades -, a inclusão do município nessa lista foi feita de forma equivocada, baseada apenas nas informações passadas pelo Sindicato dos Professores (Sintese). Segundo o despacho da Presidência, no que se refere ao 13º salário do magistério, Areia Branca registrou “Ausência de pagamento de qualquer parcela”. Trata-se de uma informação errônea, uma vez que o 13º salário dos professores foi pago no dia 10 de dezembro de 2015, não existindo nenhuma pendência dessa natureza no Município.
Além disso, desde o início da atual gestão que todos os direitos do magistério estão sendo respeitados e os vencimentos pagos em dia, incluindo o 13º de 2015. Prova disso é que hoje, 29 de janeiro, os professores receberam o salário de janeiro dentro do mês e atualizado de acordo com o Piso do Magistério 2016. O terço de férias foi pago juntamente com a folha do mês de dezembro. 

Esse mesmo tratamento tem sido dado a todos os demais servidores (efetivos, contratados e comissionados), que recebem seus vencimentos em dia, sem nenhum tipo de atraso. Portanto, esperamos que esse equívoco seja corrigido, já que a Administração Municipal tem mantido em dia todas as suas obrigações com o magistério. A Prefeitura de Areia Branca está à disposição do Tribunal de Contas com toda a documentação necessária para que tal informação seja retificada em tempo hábil".
Fonte: TCE

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

BARRA DOS COQUEIROS: VEREADOR GILVAN PINTINHO DIZ QUE A INSEGURANÇA "TÁ PIOR QUE NO IRAQUE"

A CADA MÊS UMA PESSOA É MORTA E OS ROUBOS E ASSALTOS SÓ TEM AUMENTADO NA CIDADE, E A CRIAÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL PODERIA AMENIZAR A SITUAÇÃO, VAMOS DA UM BASTA NA INSEGURANÇA" AFIRMA GILVAN PINTINHO.

Vereador Gilvan Pintinho (PPS), mais SEGURANÇA.

Os moradores da Barra dos Coqueiros estão pedido socorro, a falta de segurança e os assaltos constantes transformaram a pequena Ilha de Santa Luzia, o Menor Município da Região Metropolitana a 1km da Capital Sergipana, em uma verdadeira região da criminalidade. Com roubos à "luz do dia", a cidade vive com pouco policiamento ostensivo 24 horas há muitos anos, conforme relata o Vereador Gilvan Pintinho (PPS) ao blog A BARRA E A NOTICIA. 
 
Gilvan já havia denunciado os problemas ao Secretário de Segurança Pública (veja aqui). Segundo o Pintinho, a criação urgente  da Guarda Municipal da Cidade da Barra dos Coqueiros, poderia amenizar o sofrimento dos moradores e o pânico, porque a situação está caótica e  já foi relatada ao Prefeito Municipal. A esperança teria vindo de um encontro com o Secretário de Segurança Pública, Mendonça Prado, no ano passado, mas até o momento nada saiu do lugar. "Eu estive juntos com os vereadores com o secretário de Segurança. E relatamos que a situação ficou mais grave. Aqui está pior que o Iraque e a faixa de gaza", disse o Vereador Gilvan Pintinho, comparando a cidade de Barra dos Coqueiros aos territórios do Oriente Médio  em conflitos constantes. Ainda conforme Gilvan Pintinho, nos povoados da cidade, que pertence a Barra dos Coqueiros, a situação é pior. 
 
Alguns povoados, que faz fronteiras com as cidades de Pirambu e Santo Amaro, tem sido o “paraíso” para ladrões de residências, com o número de roubo chegando a um nível "assustador". O próprio vereador  relatou que foi vitima de um assalto a mão armada em um restaurante na cidade. 
 
O Vereador Gilvan Pintinho (PPS) afirma que uma das justificativas dadas pelo Estado para não prover a cidade de policiamento integral é a redução de contingente policial, que inclusive foi retirado um posto policial que tinha na entrada da cidade, responsável pela proteção de Barra dos Coqueiros e outras cidades.
 
O Prefeito Airton Martins (PMDB), ainda não conseguiu uma solução para criar a Guarda municipal na cidade e o vereador quer uma solução com urgência.  “Nossa situação está muito complicada e a insegurança a cada dia aumenta”, desabafou. Gilvan Pintinho.

RECEITA FEDERAL REDUZ IDADE MÍNIMA EXIGIDA PARA INSCRIÇÃO NO CPF

Foto: Divulgação
A partir de agora, a inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) é obrigatório para dependentes citados na Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF) com 14 anos ou mais. 
 
Antes da alteração, a exigência valia para dependentes com 16 anos ou mais. A mudança foi estabelecida por meio de instrução normativa publicada no Diário Oficial da União (DOU) da última segunda-feira (25). A Receita Federal justifica que a redução da idade reduz o risco de fraudes relacionadas a inclusão de dependente.
 
A medida também evita a inclusão de um mesmo dependente em mais de uma declaração. A inclusão de dependentes na declaração de Imposto de Renda permite que o contribuinte deduza várias despesas e, com isso, recolha menos imposto ou receba uma restituição maior. Em 2015, cerca de 890 mil dependentes se encontravam na faixa etária igual a 14 ou 15 anos. De acordo com informações da Receita Federal, a alteração já vale para a declaração deste ano.
 
Emissão do CPF Recentemente, em alguns Estados brasileiros, tornou-se disponível um novo serviço ao cidadão que permite a emissão do Cadastro de Pessoa Física (CPF) no momento em que é feito o registro da certidão de nascimento. O CPF é um banco de dados gerenciado pela Receita que armazena informações cadastrais de contribuintes obrigados à inscrição no CPF, ou de cidadãos que se inscreveram voluntariamente. Do Portal NS
fonte: tabocasnoticias

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

PREFEITO AIRTON MARTINS: APÓS ANOS DE LUTA O NAVIO H. DANTAS SERÁ REMOVIDO DO MUNICÍPIO



Na manhã desta segunda feira (25) o prefeito Airton Martins reuniu-se com representantes da Empresa H. Dantas, Ronaldo Gonzales e da Metalferro Sebastião Garzes para traçar as metas de estruturação para retirada do Navio H. Dantas do Rio Sergipe, no município de Barra dos Coqueiros.

Sebastião Garzes destacou a inviabilidade de retirar o Navio por meio fluvial/marítimo considerando o estado de degradação da peça, “nós optamos por fazer o corte do navio aqui mesmo, solicitamos da prefeitura interdição da primeira pista em frente ao rio para realização dos trabalhos e prevenção de acidentes no local” explicou o representante da Metalferro, empresa que comprou o Navio após negociações no mês passado
Segundo Garzes a expectativa é de que até o final de fevereiro os trabalhos de corte e transporte do navio sejam iniciados, a estimativa é de que em 8 meses no máximo o trabalho já terá sido concluído. 
“Para nós é motivo de comemoração acima de tudo, o navio está ancorado em nosso município há 8 anos e agora, finalmente, depois de muita luta, nós conseguimos dar um destino a ele, eu fico feliz em dar essa notícia para nossa comunidade que conosco lutou pela retirada do Navio”, comemorou o prefeito. 

Prefeitura de Barra dos Coqueiros, construindo um novo tempo.
FONTE: 

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

SUBVENÇÕES: TRE/SE MANTEM CASSAÇÃO DE ZEZINHO GUIMARÃES

Julgamento do Embargo de Declaração aconteceu esta segunda, 25
 
Julgamento aconteceu na tarde desta segunda-feira, 25 (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Por quatro votos a três, foi mantida em sessão do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE), na tarde desta segunda-feira, 25, a cassação do mandato do deputado Zezinho Guimarães (PMDB), durante o julgamento do Embargo de Declaração [solicitado pela defesa]. O parlamentar havia sido cassado em dezembro de 2015, com aplicação de multa no valor de R$ 106 mil 410.
A juíza Denise Figueredo havia pedido vistas do processo em que Zezinho Guimarães foi condenado sob a acusação de irregularidades na distribuição das verbas de subvenção pela Assembleia Legislativa de Sergipe a associações comunitárias, por entender que o Embargo de Declaração apresentava obscuridade, omissão e contradição.
Com esses argumentos e o de que o caso de Zezinho é similar ao dos deputados Gilson Andrade (PTC) e da deputada Maria Mendonça (PP), [que não tiveram os mandatos cassados] a magistrada se manifestou favorável à retirada do pedido de cassação do mandato de Zezinho Guimarães defendida no voto do juiz eleitoral Fernando Escrivani Stefaniu.
Ao final, prevaleceu o entendimento da Procuradoria Regional Eleitoral e do relator, de que “não houve similaridade com os casos dos deputados Gilson Andrade e Maria Mendonça, pois o fato concreto para se cassar o mandato de Zezinho Guimarães, foi o dinheiro ter sido destinado a uma associação que fez pagamento a assessores do parlamentar”.
Todos os deputados que tiveram os mandatos cassados: Augusto Bezerra (DEM), Paulinho das Varzinhas (PT do B),  Samuel Barreto (PSL),João Daniel (PT), Adelson Barreto (PTB),Gustinho Ribeiro (PSD), Jeferson Andrade (PSD), Venâncio Fonseca (PP) e Zezinho Guimarães (PMDB), aguardarão recurso junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).
Por Aldaci de Souza
Fonte: infonet.com.br

POLÍCIA MILITAR: Dupla suspeita de roubo é presa na Barra dos Coqueiros

Dupla suspeita de roubo é presa na Barra dos Coqueiros
Uma equipe da Polícia Militar, por meio da 4ª Companhia do 8º Batalhão, efetuou na tarde da última sexta-feira, 22,  a prisão em flagrante de Davi dos Santos, de 31 anos e Alan Victor Barreto Magalhães, 25. O fato ocorreu no município de Barra dos Coqueiros, região metropolitana de Aracaju.

A ação ocorreu quando os militares, ao efetuarem o patrulhamento preventivo pela Praça Luiz Gonzaga, foram abordados por duas vítimas informando que teriam sido roubadas na Praia da Costa por dois indivíduos, e que a dupla teria empreendido fuga em um veículo Fiat Siena.

Após diligências, a guarnição localizou a dupla e ao proceder o procedimento de revista, encontrou no interior do veículo três celulares subtraídos das vítimas.

Após o reconhecimento, os autores do delitos foram encaminhados para a 11ª Delegacia da Barra do Coqueiros, afim de serem tomadas as devidas providências.
FONTE: SSP/SE

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

POLICIA MILITAR: Operação Lei Seca autua 192 condutores durante o Fest Verão 2016

 Operação Lei Seca autua 192 condutores durante o Fest Verão 2016


A Polícia Militar do Estado de Sergipe, por meio da Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran), divulgou, na manhã desta segunda-feira, 25, o resultado final da Operação Lei Seca, desencadeada durante o Fest Verão Sergipe 2016. A ação teve início na noite da sexta-feira, 22, e foi concluída na madrugada desta segunda-feira, 25, nas avenidas Beira Mar e Mário Jorge, bairro Coroa do Meio, zona sul da capital.

Ao longo das três noites de festa, a operação registrou 192 autos de infrações de trânsito, sendo a maior parte no domingo, um total de 69 autuações. Durante as abordagens, os policiais militares recolheram 68 carteiras de habilitação, 41 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e 39 veículos foram apreendidos por motivos diversos.

Na Operação Lei Seca do final de semana, 35 condutores foram autuados por negar-se a se submeter ao teste do etilômetro (bafômetro), apesar de não apresentarem indícios claros de embriaguez. Dentre os condutores que se submeteram, voluntariamente ao teste, 15 apresentaram teor etílico entre 0,05 e 0,33 miligramas por litro de ar expelido, o que configura o ensejo de infração administrativa.
Outros 19, no entanto, foram conduzidos à delegacia por apresentarem índice superior a 0,33 miligramas por litro de ar registrado no teste com etilômetro, incidindo flagrante objetivo de crime de embriaguez ao volante.

"A ação de fiscalização realizada pela CPTran teve o intuito de evitar acidentes e preservar vidas, coibindo a circulação de condutores embriagados e garantindo a segurança a todos os usuários das vias de trânsito, lembrando que álcool e direção não combinam", ressaltou a capitã Manuela, comandante da CPTran.
Ainda no sábado, a CPTran apreendeu uma motocicleta modelo Honda Biz, cor vermelha, com restrição de furto, e registrou um caso de porte ilegal de drogas, nas imediações do evento. O caso foi resolvido no próprio local da abordagem.
Fonte: PMSE

domingo, 24 de janeiro de 2016

PERITOS DO INSS VOLTAM AO TRABALHO NA SEGUNDA-FEIRA, MAS MANTÊM ESTADO DE GREVE

FONTE: Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil
Servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) entraram em greve por tempo indeterminado. Eles reivindicam reajuste salarial de 27,5% e melhores condições de trabalho (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Mais de 1,3 milhão de perícias deixaram de ser feitas no período da greve Arquivo/Agência Brasil
Após mais de quatro meses em greve, os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem voltar ao trabalho na próxima segunda-feira (25). A greve começou no dia 4 de setembro do ano passado.
O presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), Francisco Eduardo Cardoso, informou que será mantido o estado de greve e que os profissionais farão apenas o atendimento àqueles que ainda não se submeteram à perícia médica inicial. Segundo Cardoso, não estão descartadas novas paralisações. A greve dos médicos peritos foi iniciada o dia 4 de setembro do ano passado.

“Só vamos fazer atendimentos emergenciais dos que não passaram pelas perícias. As perícias já dadas, casos de acidente de trabalho, aposentadoria especial, aposentadoria por invalidez – qualquer um desses serviços vai continuar paralisado. O foco é o atendimento inicial do auxílio-doença. Quem tiver perícia de prorrogação, nem adianta aparecer porque não vai ser atendido”, disse o médico. Segundo Cardoso, o atendimento não será normalizado enquanto não houver avanço nas negociações com o governo.

A decisão de retornar ao trabalho foi tomada em assembleia geral extraordinária da categoria no último dia 16, conforme registra nota da ANMP divulgada à imprensa. “Os peritos médicos do INSS irão retornar aos postos de trabalho, em estado de greve, para manter apenas o atendimento essencial, ou seja, aqueles que ainda não se submeteram à perícia médica inicial. Os segurados que já se encontram amparados pelo benefício previdenciário têm seus direitos mantidos e deverão continuar recebendo”, diz o texto.

Em nota divulgada hoje, o instituto diz que o retorno dos peritos ao trabalho “permitirá ao INSS envidar esforços para uma rápida e completa regularização do atendimento à população, reduzindo o tempo de espera pela perícia médica e agilizando a conclusão dos processos represados”. Além disso, o INSS informa que os direitos dos segurados e os efeitos financeiros dos benefícios concedidos retroagem à primeira dada agendada, mesmo que a perícia médica tenha sido remarcada durante a paralisação.

Conforme estimativa divulgada pelo INSS no início deste mês, mais de 1,3 milhão de perícias deixaram de ser feitas desde o começo da greve.

Entre as reivindicações dos profissionais está o aumento salarial de 27,5%, em no máximo duas parcelas anuais, a efetivação em lei da redução da carga horária de 40 horas para 30 horas semanais, a recomposição do quadro de servidores e o fim da terceirização da perícia médica, com retorno da exclusividade da carreira médica pericial.

Em nota divulgada no início do mês, o Ministério do Planejamento informou que o governo apresentou, em ofício enviado à Associação dos Médicos Peritos no dia 8 de dezembro, proposta que abrange a maioria dos pontos exigidos na mesa de negociação. De acordo com o ministério, os termos do acordo encaminhado aos peritos médicos incluem os mesmos itens oferecidos às demais categorias do funcionalismo, como reajuste de 10,8%, a ser pago em duas vezes, e reajuste dos benefícios sociais.
Edição: Nádia Franco

sábado, 23 de janeiro de 2016

Especialista alerta: "Se a mulher desconfia de que o marido é gay, ele deve ser"

Bonnie Kaye é americana, foi casada com um gay e se tornou autoridade no assunto. Escreveu livros, orienta mulheres nesta situação, auxilia os homens a sair do armário e tem o site "Gay husbands, straight wives". O iGay conversou com ela

20 dicas do site "Gay husbands, straight wives" para saber se seu marido é gay. 
1. Declínio da atividade sexual logo no início do casamento. 2. Ele se desestimula pela atividade sexual normal e a acusa de ser tarada, agressiva ou ninfomaníaca quando você tem necessidades sexuais normais. 3. O desempenho sexual dele é mais mecânico do que apaixonado, e ele não se dedica a preliminares satisfatórias, 4. Ele diz que está deprimido e vai culpar a depressão ou a medicação para depressão pela falta de desejo sexual. 5. Você encontra estimulantes sexuais como Viagra ou Cialis escondidos pela casa e sabe que ele não fez nenhuma tentativa de fazer sexo com você, 6. Ele pede que você use brinquedos sexuais com ele, alegando que precisa de sua próstata estimulada ou porque está a fim de sexo bizarro. 7. Ele apaga o histórico do computador o tempo todo. 8. Você encontra pop-ups de pornografia gay no computador, mas ele garante que não são dele, 9. Ele passa tempo demais mandando mensagens de texto em horários pouco convencionais. 10. Ele começa a passar mais tempo na academia e se preocupa em mudar sua aparência. 11. Ele afirma que se sente "preso" no casamento e não sabe explicar o porquê, 12. Ele viaja muito a negócios e você não pode controlar suas atividades. 13. Ele diz que está tendo uma 'crise da meia-idade' e se torna mal-humorado e deprimido. 14. Ele menciona um ato de abuso sexual na infância ou adolescência. 15. Ele admite ter tido um episódio homossexual no passado. 16. Ele começa a usar a palavra 'bissexual'. 17. Ele visita bares gays alegando que foi apenas fazer companhia a seu amigo gay. 18. Ele assiste a filmes pornôs com cenas gays, 19. Ele faz comentários homofóbicos ou faz muitos comentários gays em conversas. 20.Ele fica especialmente enaltecido com elogios de homens gays  
 .  
Bonnie Kaye se separou do marido em 1982 ao descobrir que ele era gay. Daí em diante, usou sua própria experiência para ajudar quem está dos dois lados da questão. Em seu site gay husbands, straight wives (maridos gays, mulheres hetero), a especialista em casamento diz como descobrir que seu marido é gay, como sair do armário (se você é o marido), como superar essa situação e seguir com a vida, como ela própria fez. 

iGay: Você diz em seu site que há atualmente 4 milhões de mulheres que são ou foram casadas com um homem gay nos EUA. Como a população do Brasil é de 214.000.000 (contra 320.000.000 nos EUA), seria correto supor que existem 2.600.000 mulheres nessa situação no Brasil? 
Bonnie Kaye, especialista em casamento
Reprodução
Bonnie Kaye, especialista em casamento
Bonnie Kaye: Sim, esta suposição faria todo sentido. Lembre-se de que muitos desses homens se casam mais de uma vez. Isso explica os números serem maiores do que o número real de homens gays.
iGay: Na novela "Império", um dos programas mais assistidos na TV brasileira atualmente, a mulher está em paz com a bissexualidade do marido, desde que ninguém mais saiba. Isso acontece muito?
Bonnie Kaye: Acho que este é um ponto de "negociação" por que a maioria das mulheres passam. Eu sei que foi assim para mim. Eu justificava que poderia viver com o meu ex-marido se ele fosse "bissexual" (não gay) e só tivesse que responder às suas necessidades de sexo com homens uma ou duas vezes por ano, sem que eu soubesse. Eu estava com medo. Eu tinha um bebê pequeno e outro a caminho. Estava desesperada para não destruir a minha família, então aceitei esse aspecto da sua sexualidade como parte de um pacote. Uma vez que meu ex obteve minha "permissão", estavam justificadas todas as suas escapadas. Eu dei a mão - e ele pegou o braço.
iGay: Você acredita que um homem bi pode ficar casado com uma mulher e suprimir seu desejo por homens?
Publicidade
</div> <div id='passback-wbd7f176223'></div>
Eu justificava que poderia viver com meu ex-marido se ele fosse "bissexual" (não gay) e só tivesse que responder às suas necessidades de sexo com homens uma ou duas vezes por ano, sem que eu soubesse.
Bonnie Kaye: Não acredito que homens casados possam controlar seu desejo sexual por homens. O problema é que as mulheres assimilam isso como culpa delas, porque acreditam que se pudessem satisfazer seus maridos sexualmente, eles não teriam que sair à procura de homens. Elas querem acreditar que seus maridos têm uma "escolha", e se fizerem suficiente esforço, elas serão a opção. Isso não acontece. Eu sempre digo: "O pênis é a linha divisória." Depois de atravessar para o outro lado, ele é gay. Se um homem está pensando em pênis, olhando fotos de pênis, assistindo pornô gay, se masturbando com imagens de homens, tocando pênis, tendo relações sexuais com outro homem - ele é gay. Não importa que consiga "performar" com uma mulher, ele tem desejos gays. Você pode dar a ele o nome que quiser, mas isso não muda o que ele é.
iGay: O que acontece quando uma mulher decide conviver com essa situação? Como ela pode ter relações sexuais com o marido e ter a certeza de que não vai contrair uma doença sexualmente transmissível?
Bonnie Kaye, dona do site
Reprodução
Bonnie Kaye, dona do site "Gay husbands, straight wives"
Bonnie Kaye: Infelizmente, a maioria das mulheres ficam confusas quando se trata de sexo com seus maridos gays/bi. Eles não usam proteção, o que explica por que mais de 20% das mulheres com quem eu trabalho têm DST, incluindo HIV/Aids, sífilis, gonorréia, herpes e o vírus HPV. É como se as mulheres sentissem a necessidade de mostrar ainda mais lealdade para com seus maridos quando eles revelam sua orientação sexual. A única maneira de evitar contágio é não ter relações sexuais com eles ou fazer sexo seguro, com muita proteção. Além disso, se você suspeita de que seu marido está tendo relações sexuais com homens, você deve fazer todos os testes. Algumas doenças, como o HIV, são muito administráveis hoje, se detectadas precocemente. Essa doença, em particular, pode ficar incubada por até dez anos.
iGay: E qual é o custo emocional para uma mulher envolvida em um casamento assim?
Bonnie Kaye: Estes casamentos são destrutivos para as mulheres, que são afetadas por perda de auto-estima e de estima sexual. Seu espírito feminino é morto ao saber que o marido prefere fazer sexo com um homem do que com elas. As mulheres desperdiçam milhares de dólares em aconselhamento para corrigir um problema que não pode ser corrigido. Elas fazem cirurgia plástica, colocam implantes nos seios, fazem redução do estômago, tudo na esperança de que seus maridos as desejem mais. Algumas dessas mulheres são lindas, tipo mulher-troféu ou boneca Barbie, mas não faz diferença. Outras apelam para anti-depressivos para suportar seus casamentos insatisfatórios. Uma vez que você tem de tomar um comprimido para adormecer o seu pensamento, você tem que realmente avaliar por que quer ficar casada.
Muitas mulheres apelam para anti-depressivos para suportar casamentos insatisfatórios. Uma vez que você tem que tomar um comprimido para adormecer o seu pensamento, tem que realmente avaliar por que quer ficar casada.
iGay: É claro que cada casal tem o seu pacto, mas você acha que uma mulher casada com um gay pode ter amigas e fazer parte de um grupo com outros casais "normais" quando tem que esconder esse segredo de todos? Ou elas tendem a distanciar-se da companhia de outras pessoas?
Bonnie Kaye: Normalmente, o marido gay vai isolá-la de outros casais "heterossexuais" por medo de que seu segredo seja descoberto. Homens gays pensam que estão agindo como heteros, mas lembre-se, é uma representação. Eu sempre digo que gays não pensam como héteros - e não agem como heteros na maioria dos casos. Portanto, muitas das mulheres são isoladas. A maioria destes homens são maníacos por controle. Como eles não têm controle sobre sua sexualidade, tentam controlar o que as pessoas sabem sobre eles. Para preservar seu segredo, eles vão afastá-la de sua família e dos amigos. Meu ex sempre inventava motivos para arrumar alguma briga quando minha família estava por perto. Ele conseguiu o que queria - minha família não vinha mais visitar. Você não quer ser desleal com o homem que você ama, então você opta por ele em vez da família. E isso te abate com certeza! Aconteceu comigo.
iGay: Quanto tempo leva para uma mulher superar a descoberta de que estava casada com um gay?
Bonnie Kaye: Pode levar anos. O problema é que há um sentimento de vergonha e de culpa. Até porque poucas pessoas sabem da sua situação, é difícil encontrar quem a apoie. Se não fosse pelo computador, é possível que ela não encontrasse ninguém para falar sobre isso, e se sentiria mais isolada ainda. Muitas culturas culpam a esposa pela homossexualidade do marido. Às vezes isso afeta sua posição na comunidade. Quanto mais tempo a mulher permanecer numa situação debilitante, mais tempo levará para a ferida cicatrizar. É difícil, mas depois melhora. Você não vai se curar antes de passar pelo luto, é importante entender isso.
iGay: Como você as ajuda a confiar em um homem novamente? Ou elas tendem a ter problemas para sempre? Qual foi a reação mais radical a que você já assistiu?
Você desconfia de seu senso de julgamento, pensando sem parar nos sinais de alerta que você não percebeu. Foi estupidez sua ou você não queria enxergar? Será que o próximo homem que você amar vai te trair?
Bonnie Kaye: Eu posso dizer com base na minha experiência e na de milhares de outras mulheres que a confiança é o maior obstáculo para um novo relacionamento. Você não pode confiar nos outros até que confie em si mesma. Você desconfia de seu senso de julgamento, pensando sem parar nos sinais de alerta que não percebeu. Foi estupidez sua ou você não queria enxergar? Será que o próximo homem que você amar vai te trair? Você já teve de bancar a detetive por tanto tempo, será que quer fazer tudo de novo com um novo homem? Conheci uma mulher que estava loucamente apaixonada por um homem que a amava muito também. Ela o conheceu enquanto ainda estava em um casamento destrutivo com um marido gay. Em vez de tomar uma atitude e buscar a felicidade, ela permaneceu no casamento por tempo demais e o outro homem desistiu de esperar. Ela estava paralisada de medo de que um dia ele desistisse dela. Bem, ele desistiu. Ele já tinha até se mudado para a cidade dela, para que ela pudesse ficar perto da família, mas ela não conseguiu fazer o movimento final de deixar o casamento.

iGay: Você conhece muitos casos de casamentos em que a mulher é lésbica? Os homens reagem da mesma forma quando descobrem que suas esposas são homossexuais?
Bonnie Kaye: Tenho trabalhado com homens que depois de casados descobrem que as mulheres são lésbicas. A maioria deles se encaixa no mesmo "protótipo" de nossas esposas heterossexuais - gentil, compreensivo, disposto a ajudar, faz-tudo. Eles têm reação similar, mas parecem ser capazes de se recuperar mais rapidamente e seguir em frente. Isso porque geralmente os homens não têm as mesmas fragilidades emocionais que as mulheres, e não são tão dependentes financeiramente como muitas mulheres. Eles podem sentir uma certa rejeição, mas os homens são mais sexuais, por isso é mais fácil para eles voltarem a ter confiança na sua sexualidade.
iGay: Na novela brasileira, o caso do marido gay está prestes a vazar na imprensa. Existe alguma maneira de o casamento sobreviver quando todo mundo conhecer o segredo do marido?
Bonnie Kaye: Não vai ser fácil - mas acontece. Algumas das principais figuras públicas que saíram do armário tiveram suas mulheres os apoiando. Especialmente líderes religiosos que dizem que agora estão "mudados". Muitas dessas mulheres ficam ao lado de seu homem por uma lealdade equivocada, mas que geralmente é temporária. Elas negociam, fazem acordos, ouvem promessas que nunca vão se concretizar, e querem acreditar na palavra de seus maridos. Mas nada muda - a tendência é piorar.
iGay: Você disse em seu site que quando uma mulher tem dúvidas sobre a sexualidade do marido, é quase certo que haja algo errado com ele. É como no ditado, onde há fumaça, há fogo? Se a mulher desconfiar de algo é melhor ouvir sua intuição e enfrentar a situação?
As mulheres têm que aprender a confiar em seus instintos e parar de procurar uma prova concreta que podem nunca encontrar. Também precisam aprender que não podem consertar a situação. Elas não a criaram e não podem mudá-la.
Bonnie Kaye: Eu digo para as mulheres que 63% dos homens homossexuais NUNCA vão contar a verdade para suas esposas - mesmo que o casamento terminar. As mulheres têm que aprender a confiar em seus instintos e parar de procurar uma prova concreta que podem nunca encontrar. As mulheres também precisam aprender que não podem "consertar" a situação. Elas não a criaram e não podem mudá-la. É fora de seu controle. A melhor coisa sobre esses "pseudo-casamentos" é que você pode corrigir o erro e começar de novo. Cada dia que a mulher passa com um homem gay é um dia de sua vida que ela perde e não volta mais. Certas mulheres gastam 10, 20, 30, 40 anos vivendo uma união baseada em uma mentira.
iGay: A mulher se sente traída por um homem gay? Ou saber que o marido tem um caso com outro homem é outra categoria de traição?
Nunca pense: 'Meu marido não tem tempo para me trair. Ele está comigo 24 horas por dia..' Isso é uma piada. Quem quer trair sempre dá um jeito.
Bonnie Kaye: A homossexualidade não tem a ver com infidelidade - e sim com a sexualidade de alguém. Mesmo que um homem gay não traia você fisicamente com outro homem, ele está fantasiando com eles - não com você. Na maioria das vezes, logo nos primeiros anos de casamento, o sexo diminui porque ele se torna "repugnante" para um homem gay. As mulheres merecem mais do que isso. Um ponto bem importante - nunca pense: "Meu marido não tem tempo para me trair. Ele está comigo 24 horas por dia..." Isso é uma piada. Quem quer trair sempre dá um jeito. Eles podem armar um encontro enquanto estão nos restaurantes com suas esposas. Eles têm uma sessão de pegação de 30 segundos no banheiro dos homens. Eles têm aplicativos em seus telefones para isso. Um homem me disse que foi com a esposa fazer compras em uma grande loja de departamentos. Enquanto ela estava no departamento de sapatos, ele estava no provador masculino tirando a roupa de outro homem. As mulheres são ingênuas. Os homens inventam a oportunidade - e, em seguida, se aproveitam dela.

fonte: http://igay.ig.com.br/2014-08-28/especialista-alerta-se-a-mulher-desconfia-de-que-o-marido-e-gay-ele-deve-ser.html

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

ELEIÇÕES 2016: O QUE PODE E O QUE NÃO DEVE FAZER O PRÉ-CANDIDATO

Como é do conhecimento de todos as regras eleitorais, sobretudo no que se refere às campanhas se tornaram bastante restritivas. Os estudiosos e legisladores entendem, não sei se com acerto ou não, que está nas campanhas políticas a origem de todos os males nacionais.
 
Firmes neste sentimento editaram normas limitando o gasto nas campanhas, restringiram o financiamento aos recursos próprios dos candidatos, desde que possuam origens; recursos do fundo partidário; e doação de pessoas físicas – limitadas a dez por cento da renda auferida no exercício anterior e conferida com a declaração prestada à Secretaria da Receita Federal. Os eleitores poderão contar a fazer gastos diretos e não reembolsável com seus candidatos desde que esse gasto não ultrapasse a R$ 1.064 (hum mil e sessenta e quatro reais), a partir deste valor as doações terão que ser feitas através de depósito identificado à conta do candidato.
 
Outra medida festejada é a redução da campanha de 90 para 45 dias.
Pois bem, como sabemos os postulantes às eleições vindouras já estão se articulando, buscando apoios, conhecimento aos eleitores e mais diversas outras atividades para ficar “bem na fita”.
E, é sobre isso que iremos tratar.
Como sabemos o jogo político ficaria muito desigual se os pretensos candidatos só pudesse fazer os atos políticos à partir de 16 de agosto conforme reza o calendário eleitoral. Pensando nisso o legislador instituiu a figura da “pré-campanha”, onde o eleitor poderá conhecer os possíveis candidatos.
 
As condutas permitidas estão explicitadas na legislação, a Resolução TSE 23.457, de 15 de dezembro de 2015, estabelece quais:
Art. 2º Não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via Internet:
 
I – a participação de filiados a partidos políticos ou de pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na Internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos, observado pelas emissoras de rádio e de televisão o dever de conferir tratamento isonômico;
II – a realização de encontros, seminários ou congressos, em ambiente fechado e a expensas dos partidos políticos, para tratar da organização dos processos eleitorais, da discussão de políticas públicas, dos planos de governo ou das alianças partidárias visando às eleições, podendo tais atividades ser divulgadas pelos instrumentos de comunicação intrapartidária;
III – a realização de prévias partidárias e a respectiva distribuição de material informativo, a divulgação dos nomes dos filiados que participarão da disputa e a realização de debates entre os pré-candidatos;
IV – a divulgação de atos de parlamentares e de debates legislativos, desde que não se faça pedido de votos;
V – a divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais;
VI – a realização, a expensas de partido político, de reuniões de iniciativa da sociedade civil, de veículo ou meio de comunicação ou do próprio partido, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias.
Observem, que as despesas decorrentes destes atos – para as atividades que envolva custos – devem correr às expensas dos partidos políticos.
Sou da opinião que atos de promoção que deixem de observar estes limites, não só sujeitam os pré-candidatos à multa por propaganda antecipada – além da retirada da mesma – que vai de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), como pode ensejar a representação por abuso do poder econômico, etc.
 
A Justiça Eleitoral e diversas entidades da sociedade civil prometem vigilância cerrada aos atos que não estejam previstos na legislação. O que vai ao encontro as recomendações que temos feito aos postulantes a mandato eletivo.
 
Agora mesmo, com a proximidade do período momesco, muitos me indagam se podem financiar blocos carnavalescos ou colocarem seus nomes em abadás.
 
A recomendação que faço quanto a isso é que NÃO FAÇAM nem uma coisa e muito menos a outra. Primeiro que financiar blocos e gravar nomes em abadás não estão previstos na relação de atos que podem ser praticados. Segundo, que isso nunca deu um voto a ninguém. Isso sem contar que, certamente, esse tipo de práticas poderão trazer aborrecimentos bem maiores e além das multas previstas.
A mesma recomendo serve para outras coisas como financiar retiros espirituais, financiar shows, piqueniques, torneios. FUJAM DISSO.
 
O mesmo cuidado devem ter os gestores públicos, desde 1º de janeiro muitas condutas, até então tidas como normais, podem ser enquadradas como condutas vedadas nos termos da Lei 9.504/97.
Fonte: http://www.blogdowillamepolicarpo.com.br/

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

ADOLESCENTES ESTUPRAM MULHER EM ASSALTO NA BARRA


Dois adolescentes de 16 e 17 anos foram apreendidos em flagrante na noite de anteontem, depois de assaltarem e estuprarem uma mulher de 57 anos em frente à residência dela, na Barra dos Coqueiros (Grande Aracaju). Eles foram capturados pela Polícia Militar, após serem denunciados por vizinhos que ouviram os gritos da vítima e viram a fuga da dupla. Não foram dados detalhes sobre os adolescentes, mas se sabe que eles já tiveram outras passagens pela polícia e são conhecidos por participarem de vários assaltos na cidade. O caso foi registrado na Delegacia Plantonista.

A vítima relatou que chegava do trabalho, por volta das 19h40 e foi agarrada pelo pescoço por um dos bandidos, que deu-lhe um golpe conhecido como 'gravata'. Em seguida, o menor exigiu que a vítima lhe entregasse o dinheiro e o telefone celular. Enquanto a mulher retirava um porta-níqueis da bolsa, o assaltante chamou o comparsa e gritou que a abordagem não tinha acabado. Foi o instante em que a vítima foi empurrada ao chão e violentada sexualmente.

Os gritos da mulher atraíram a atenção dos vizinhos, que correram até a rua e viram os dois menores, que interromperam o estupro e fugiram. A PM foi chamada e conseguiu capturar os adolescentes a algumas quadras do local do crime. A dupla foi reconhecida pela vítima e pelas testemunhas, sendo levada para a Plantonista e autuada pelos atos infracionais de roubo qualificado e estupro. 
FONTE: http://www.jornaldodiase.com.br/

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

INADIMPLENTE CONTUMAZ DE CONDOMÍNIO PODE SER MULTADO DEZ VEZES O VALOR DA TAXA CONDOMINIAL

O Superior Tribunal de Justiça decidiu, ao julgar o REsp 1.247.020, que o devedor contumaz pode ser obrigado a pagar multa de até dez vezes o valor da taxa condominial, além da multa moratória de 2%. Trata-se de importante decisão para o resgate da combalida situação financeira da maioria dos condomínios.
 
No âmbito do condomínio edilício, o Código Civil dispõe sobre a aplicação de dois tipos de multas: a moratória de 2%, cuja finalidade é sancionar a impontualidade do condômino, que tem como fato gerador o retardamento da execução da obrigação específica de pagar a taxa condominial, e a multa compensatória, destinada a compensar ou reparar o condomínio pelo descumprimento do pacto estabelecido na convenção. A multa moratória é prevista no § 1.º do art. 1.336. As compensatórias estão previstas no art. 1.337. Em face de terem origens diversas, poderão ser cumuladas.
 
A multa prevista no caput do art. 1.337 do CC/02 é destinada a punir o descumprimento “reiterado” de toda e qualquer obrigação do condômino para com o condomínio. O dispositivo tem como objetivos primordiais assegurar a paz e a harmonia no condomínio, coibindo comportamentos incompatíveis com a vida comunitária, além de estimular maior participação dos condôminos nas assembleias.
 
Daí prever o caput do artigo a aplicação de uma multa de até um quíntuplo da cota condominial para o condômino que, reiteradamente, não cumpre com suas obrigações perante o condomínio, prejudicando e sobrecarregando os demais condôminos, multa que não só pode, como deve ser imposta ao condômino que repetidamente deixa de pagar a sua cota condominial.
 
Entre os deveres do condômino, o mais importante deles é contribuir para as despesas do condomínio. O descumprimento reiterado desse dever conduz à possibilidade de ser aplicada a multa prevista no caput do art. 1.337.
 
Em razão da nítida distinção entre a imposição da multa moratória pelo atraso no pagamento da cota condominial e a multa compensatória pelo descumprimento reiterado de deveres de condômino, inclusive o dever de pagar a taxa, não há óbice a que haja acumulação das duas penas, em face da diversidade de fatos geradores.
 
São dois fatos geradores distintos. Uma coisa é a inexecução parcial da convenção do condomínio, caracterizada pelo atraso ou impontualidade na quitação da taxa (inadimplemento relativo da prestação). Este fato é apenado com a multa moratória de 2%. Outra coisa é a reiteração da impontualidade, onde o fato gerador não é a inadimplência em si, mas a “repetição” da conduta, a contumácia, o comportamento de reiteradamente inadimplir, de sempre atrasar.
 
Pacto. O comportamento contumaz, muitas vezes proposital, viola completamente o pacto de convivência estabelecido na convenção, razão pela qual deve ser punido por meio de pena pecuniária, a qual, neste caso específico, tem natureza compensatória ou reparatória.
 
O parágrafo único do art. 1.337, por sua vez, estabelece multa de dez vezes o valor da taxa condominial ao condômino que, por seu reiterado comportamento antissocial gerar incompatibilidade de convivência com os demais condôminos. Essa multa também possui natureza compensatória, procurando reparar o condomínio pela inexecução praticamente total do pacto de convivência estabelecido na convenção.
 
A multa por comportamento antissocial também pode ser aplicada ao inadimplente reiterado, cujo comportamento antissocial se caracteriza pela sobrecarga imposta aos custos de manutenção e conservação do edifício, sendo que o inadimplente continuará a desfrutar normalmente de todos os serviços oferecidos pelo conjunto à custa dos demais condôminos.
 
Nos casos de inadimplemento “abusivo”, a aplicação da multa por comportamento antissocial deve ser precedida da aplicação da multa por descumprimento reiterado de deveres. Ou seja, em primeiro lugar, deve se aplicar a multa de cinco vezes o valor da taxa condominial. Caso a penalidade não cumpra com a sua finalidade e o condômino persista, sem justa causa, na conduta de inadimplente contumaz, deve-se aplicar a multa de dez vezes o valor da taxa.
 
Importante registrar que não há vedação a que essa multa seja repetida, sem limitação, na medida em que persistir o reiterado comportamento antissocial.
 
Fonte: Jusbrasil / Artigo de Mário Luiz Delgado.

MAIS VIOLÊNCIA NA BARRA: HOMEM É MORTO A TIROS NA BARRA DOS COQUEIROS

Esta é a terceira vítima da onda de violência que assola a  cidade de Barra dos Coqueiros, na terceira semana de 2016.

Na noite de segunda-feira (18), um jovem por nome de Jeferson Neguinho, foi morto a tiros no Pelourinho, próximo ao Loteamento São Benedito, na Barra dos Coqueiros, tornando-se a terceira vítima da onda de violência que assola Barra dos Coqueiros (SE), segundo populares,  o homicídio ocorreu no inicio da noite, no pelourinho. 

O homicídio ocorreu justamente quando as autoridades municipais e do estado de Sergipe tentam combater a onda de violência que deixou 3  pessoas mortas nos primeiros dias de 2016, que começou logo no inicio do ano. Em resposta, a polícia aumentou o número de rondas  nas ruas da cidade.

A policia civil deverá investigar o caso para localizar os autor do crime.